16.5 C
Oeiras Municipality
Sáb 20 Abril 2024
Inicio Desporto Cidade do Futebol recebeu apresentação da candidatura conjunta de Portugal, Espanha e...

Cidade do Futebol recebeu apresentação da candidatura conjunta de Portugal, Espanha e Marrocos para o Campeonato do Mundo da FIFA 2030

A Cidade do Futebol, em Caxias, foi palco nesta terça-feira, dia 19, da apresentação da candidatura conjunta de Portugal, Espanha e Marrocos para os jogos do Campeonato do Mundo da FIFA 2030.

Os três países serão anfitriões conjuntos desta celebração que, pela primeira vez, une dois continentes: África e Europa.

Esta cerimónia contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Oeiras, Isaltino Morais, e do Vereador Pedro Patacho.

📷 Crédito de imagens: Federação Portuguesa de Futebol

Num evento que decorreu na Cidade do Futebol, em Oeiras, sede da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), os Presidentes da Federação Portuguesa e Marroquina de Futebol, Fernando Gomes e Fouzi Lekjaa, Fernando Sanz, membro do Comité de Candidatura, em representação do Presidente da Comissão de Gestão da Real Federação Espanhola de Futebol, Pedro Rocha, e o Coordenador do Comité de Candidatura, António Laranjo, deram a conhecer o que ambicionam para os seus países e para o futebol internacional com a organização do Campeonato do Mundo FIFA 2030, e a forma como o pretendem alcançar.

O logotipo, revelado durante o evento, representa os elementos-chave dos três países: o sol, o mar e o futebol como denominador comum. O slogan – YallaVamos – remete para a ambição de inovar e de organizar um Mundial que a história recorde não apenas por ser o melhor de sempre, mas por ser aquele que definiu novos padrões para o futuro da competição.

Finalmente, o vídeo, cartão de visita de excelência de qualquer candidatura, leva-nos a uma rápida visita por alguns dos melhores talentos e momentos da história do futebol de cada um dos países, juntando, ao mesmo tempo, referencias culturais, turísticas e históricas que transformam este projecto numa proposta irrecusável.

Mais do que apenas a festa do futebol ou a celebração do centenário do primeiro Mundial realizado em Montevidéu, em 1930, a candidatura quer deixar uma marca de futuro. Os três países apostam em deixar um legado que perdure no tempo, trabalhando em quatro pilares de forma interligada: sustentabilidade, inovação, investimento e impacto social.

É objetivo da candidatura estabelecer novos padrões a nível ambiental de forma que o Mundial 2030 tenha o menor impacto da sua história e que as suas práticas prevaleçam no futuro da competição.

Foi dado especial enfase à mobilidade sustentável e à deslocação de adeptos (e até de seleções participantes) em transportes com reduzidas emissões poluentes, ou mesmo nula, designadamente pela ferrovia. Algo que a geografia e a proximidade dos três países, apesar de se tratar do primeiro Campeonato do Mundo FIFA realizado em dois continentes, e as suas modernas infraestruturas facilita.

A candidatura anunciou também os seus primeiros “embaixadores”, onde constam nomes como Luís Figo, Andrés Iniesta e Nourredine Naybet, referências incontornáveis em cada um dos seus países, bem como os capitães das respetivas seleções masculina e feminina: Cristiano Ronaldo, Dolores Silva, Álvaro Morata, Irene Paredes, Achraf Hakimi e Ghizlane Chebbak. Emmanuel Adebayor também foi apresentado como embaixador da candidatura para África.

De acordo com o Regulamento da FIFA, a próxima etapa neste exigente processo passa pela apresentação formal do dossier de candidatura, já no próximo mês de Julho. A decisão final que confirmará a sede do Campeonato do Mundo em 2030, será votada no Congresso da FIFA, no último trimestre deste ano.

“Num mundo em rápida e profunda transformação, o futebol não pode ficar para trás. Tem de manter a sua essência, mas acompanhar a mudança, evoluir, inovar, nomeadamente a nível ambiental. O Mundial de 2030 será, por isso, a conjugação da memória da competição, com a renovação e a invenção do futuro! Esse é o nosso desafio!” afirmou o Presidente da Federação Portuguesa de Futebol, Fernando Gomes, refletindo sobre o contributo e o legado que espera que o Mundial 2030 deixe não apenas no que ao futebol diz respeito. “O futebol será o que nós façamos dele! Temos obrigação de cuidar dele e dar-lhe um sentido que inspire todos e não apenas o “mundo” do futebol”.  concluiu.

O Presidente da Federação Real Marroquina de Futebol, Fouzi Lekjaa, destacou tratar-se de um dia “que constitui um marco na candidatura histórica dos nossos três países. Ao trabalharmos juntos todos os dias, estamos a mostrar o valor da colaboração cultural e do trabalho de equipa. O mundo do futebol beneficiará com isso. Todos trabalhamos arduamente no desenvolvimento de um caderno de encargos técnico sólido e estamos ansiosos por poder anunciar mais detalhes sobre os nossos planos nos próximos meses.”

Fernando Sanz, por seu lado, recordou que a Espanha organizou o Campeonato do Mundo de1982 e que agora, 42 anos depois, o país “junta-se a dois países vizinhos com os quais queremos construir um Campeonato do Mundo cuja memória perdure por várias gerações. Queremos marcar o futuro com um Campeonato do Mundo único.”  Sanz enumerou ainda alguns pontos fortes da candidatura, nomeadamente: “instalações modernas para jogadores e adeptos, um torneio compacto, com distâncias de viagem curtas, que vai permitir viver uma experiência única nos nossos três países”.

 

- PUB -

Os mais lidos

CMCS participa do Campeonato Europeu de Canoagem de Mar 2024

Decorreu, no passado sábado 13 de abril, em Angra do Heroísmo – Terceira, Açores, o Campeonato da Europa de Canoagem de Mar 2024. Sob...

Palácio dos Aciprestes vai ser palco do concerto Septeto Martinu

O Palácio dos Aciprestes, em Linda-a-Velha, recebe o grupo Septeto Martinu no próximo dia 22 de abril, pelas 18h, para uma jornada musical e...

Concerto Didático para Pais & Filhos ‘História de Música e Música com Histórias’

O Concerto Didático para Pais & Filhos ‘História de Música e Música com Histórias’ realiza-se no próximo dia 21 de abril, pelas 11h, no...

Fundação Gulbenkian, Lisboa e Oeiras abrem candidaturas para residências artísticas

Estão abertas as candidaturas para três residências multidisciplinares da iniciativa Bauhaus of the Seas Sails, de que a Fundação Calouste Gulbenkian, através do Centro...

Comentários Recentes