14 C
Oeiras Municipality
Dom 25 Fevereiro 2024
Inicio Saúde Deco deixou um alerta para uso de incensos e pede que estes...

Deco deixou um alerta para uso de incensos e pede que estes sejam retirados do mercado

A Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor (DECO) deixou um alerta para o risco de uso dos incensos, realçando que contêm substâncias tão nocivas como um cigarro solicitando que estes produtos sejam retirados do mercado.

“O fumo liberta uma série de substâncias nocivas, que nada têm de ‘natural’ ou ‘purificante’, nem tão-pouco trazem ‘energia positiva’: apenas contribuem para degradar o ar do espaço interior, já de si nem sempre recomendável”, adianta a DECO, num comunicado.

A Deco refere que em laboratório foi detetado acetaldeído, acetona, acroleína, benzeno, etilbenzeno, formaldeído, monóxido de carbono, naftaleno, bem como outros compostos orgânicos voláteis – todas estas substâncias estavam presentes em apenas “seis amostras de incenso”.

A associação realça ainda que todas as substâncias detetadas são “irritantes para os olhos, o nariz e as vias respiratórias. Algumas comprovadamente cancerígenas, outras com essa suspeita associada”.

“Os resultados vêm confirmar as conclusões do nosso último estudo, publicado em outubro de 2013, mostrando que, em quase sete anos, nada foi feito para controlar a segurança destes produtos. Mas não estamos sozinhos. Em 2017, a agência francesa do Ambiente e Gestão da Energia chegou a conclusões idênticas. Escrevemos, por isso, à Direção-Geral da Saúde e à Autoridade de Segurança Alimentar e Económica, a exigir que sejam retirados do mercado. Já as sete velas testadas emitem poucas ou nenhumas destas substâncias, pelo que podem ser consideradas seguras”, lê-se na mesma nota.

Segundo a Deco, “um pau de incenso, apenas, pode libertar tanto benzeno como cinco cigarros”.

“Verificámos em laboratório que, quando queimados, os incensos libertam poluentes cancerígenos, como o benzeno e o formaldeído, além de substâncias muito irritantes, caso da acroleína. Um pau de incenso, apenas, pode libertar tanto benzeno como cinco cigarros. Não admira que os utilizadores intensivos deste tipo de incenso corram risco aumentado de cancro a longo prazo. Apesar de prometer um ambiente zen, polui fortemente o ar interior e, a ser usado, pelo menos, deve ser aberta uma janela”, recomenda a associação.

A Deco testou ainda velas, e no caso, estas libertam algumas destas substâncias, mas as concentrações são muito inferiores, podendo ser consideradas seguras, não dispensando precauções, como o arejamento do local de utilização e a restrição do número de horas de exposição

COMENTAR

Please enter your comment!
Por favor, digite o seu nome

- PUB -

Os mais lidos

ISQ cria novo laboratório em Portugal para testar iluminação no interior de veículos de nova geração

O laboratório de ótica para o setor automóvel do ISQ-CTAG, empresa participada do grupo ISQ, é o único em Portugal a testar iluminação interior...

Está a chegar a ‘1ª Prova de Abertura XCO’

Está a chegar a ‘1ª Prova de Abertura XCO’! A prova, que conta com o apoio do Município de Oeiras, é organizada pela Associação de...

Concerto Didático para Pais & Filhos ‘Histórias de Música e Música com Histórias’ no Palácio Marquês de Pombal

‘Histórias de Música e Música com Histórias’ é o tema do próximo Concerto Didático para Pais & Filhos, no âmbito do programa Clássicos em...

‘Champagne’ é o próximo filme nas MasterClasses Cinema 2024 – ‘Redescobrir Alfred Hitchcock’

‘Redescobrir Alfred Hitchcock’ é o do temas das MasterClasses Cinema de 2024, no Auditório Municipal José de Castro, em Paço de Arcos. Durante o ano...

Comentários Recentes