16.1 C
Oeiras Municipality
Seg 25 Outubro 2021
Inicio Saúde CoronaVirus Molnupiravir. Antivírico oral em investigação reduz risco de hospitalização ou de morte...

Molnupiravir. Antivírico oral em investigação reduz risco de hospitalização ou de morte em cerca de 50% em comparação com placebo

A MSD e a Ridgeback Biotherapeutics anunciaram que molnupiravir (MK-4482, EIDD-2801), uma terapêutica antivírica oral, reduziu significativamente o risco de hospitalização ou de morte numa análise interina planeada do estudo de Fase 3 MOVe-OUT que incluíu doentes adultos não hospitalizados com COVID-19 ligeira a moderada e com fatores de risco para doença grave. Na análise interina, molnupiravir reduziu o risco de hospitalização ou morte em cerca de 50%; 7,3% dos doentes aleatorizados para tratamento com molnupiravir foram hospitalizados ou morreram até ao Dia 29 (28/385). No braço de comparação com placebo, 14,1% de doentes foram hospitalizados ou morreram até ao Dia 29  (53/377); p=0.0012. Até ao Dia 29, não foi reportada qualquer morte nos doentes que receberam molnupiravir, em comparação com 8 mortes em doentes que receberam placebo. Por recomendação de um Comité de Monitorização de Dados independente e por concordância da U.S. Food and Drug Administration (FDA), o recrutamento foi interrompido precocemente devido a estes resultados positivos. A MSD planeia submeter um processo de autorização de uso em emergência à FDA, assim que possível, com base nestes resultados, e fará as submissões necessárias às agências regulamentares a nível global.

 

“Necessitamos urgentemente de mais opções e tratamentos para combater a pandemia da COVID-19, que se tornou numa causa de morte relevante e continua a afetar profundamente doentes, famílias e sociedades e a causar pressão nos sistemas de saúde em todo o mundo. Com estes resultados robustos, estamos otimistas de que molnupiravir pode tornar-se um importante medicamento no combate a esta pandemia. Junta-se assim ao legado singular da MSD de descoberta de inovação no combate às doenças infecciosas quando ela é mais necessária. Em linha com o empenho da MSD em salvar e melhorar vidas, continuaremos a trabalhar com agências regulamentares nas nossas submissões a fazer tudo ao nosso alcance para disponibilizar molnupiravir aos doentes o mais rapidamente possível”, refere Robert M. Davis, CEO e Presidente da MSD. “Em nome de todos nós na MSD, agradeço à nossa rede de investigadores e doentes pelo seu papel essencial no desenvolvimento de molnupiravir.”

 

“Com o vírus em circulação a nível global, e porque as opções terapêuticas atualmente disponíveis são injetáveis e/ou requerem acesso uma unidade de saúde, os tratamentos antivíricos que possam ser tomados em casa para manter as pessoas com COVID-19 fora do hospital são extremamente necessárias” refere Wendy Holman, CEO da Ridgeback Biotherapeutics. “Estamos bastante entusiasmados com os resultados da análise interina e esperamos que molnupiravir, se autorizado, possa ter um impacto profundo no controlo da pandemia. A nossa parceria com a MSD é crítica para assegurar um acesso global célere se o medicamento for aprovado e temos apreciado o esforço colaborativo para alcançar esta importante fase de desenvolvimento.”

 

 

Sobre os resultados da Análise Interina Planeada

 

A análise interina planeada avaliou dados de 755 doentes que foram envolvidos inicialmente na Fase 3 do estudo MOVe-OUT em/ou antes de 5 de agosto de 2021. Na altura da decisão de parar o recrutamento com base na robustez dos resultados interinos de eficácia, o estudo estava a aproximar-se do recrutamento total da amostra para a Fase 3, 1550 doentes, com mais de 90% da amostra planeada já incluída.

 

Os critérios de elegibilidade exigiam que todos os doentes tivessem teste laboratorial positivo para COVID-19 com sintomas ligeiros a moderados no período de 5 dias da aleatorização do estudo. Todos os doentes deviam ter, pelo menos, um fator de risco de progressão para doença grave. Molnupiravir reduziu o risco de hospitalização e/ou morte em todos os subgrupos chave. A eficácia não foi afetada pelo tempo de manifestação de sintomas ou fatores de risco subjacentes. Adicionalmente, com base nos participantes com sequenciação genética do vírus disponível (40% dos participantes, aproximadamente), molnupiravir demonstrou eficácia consistente entre as variantes Gama, Delta e Mu.

 

A incidência de efeitos adversos foi comparável nos grupos de molnupiravir e placebo (35% e 40%, respetivamente). Também a incidência de efeitos adversos relacionados com o tratamento em causa foram comparáveis entre os grupos de molnupiravir e placebo (12% e 11%, respetivamente). Descontinuaram tratamento com molnupiravir devido a efeitos adversos apenas 1.3% comparativamente a 3.4% no grupo placebo.

 

Sobre os esforços da MSD para garantir o acesso de molnupiravir, se lhe for atribuída a autorização de uso em emergência ou no caso de aprovação

 

Em antecipação dos resultados do MOVe-OUT, a MSD tem vindo a produzir molnupiravir a seu risco. A MSD prevê produzir 10 milhões de tratamentos até final de 2021, com mais doses previstas para produção em 2022.

 

A MSD estabeleceu acordos de compra e distribuição de molnupiravir com outros governos, sob condição de obtenção da autorização regulamentar, e encontra-se atualmente em negociações com outros governos.

 

A MSD está empenhada em possibilitar um acesso global atempado a molnupiravir, se for autorizado e aprovado, e planeia implementar uma abordagem de preços diferenciados (tiered pricing) com base no critério de redimento definido pelo Banco Mundial que reflete a capacidade dos países em financiar a sua resposta em saúde à pandemia.

 

Como parte do nosso compromisso para garantir um acesso global, a MSD anunciou previamente o estabelecimento de acordos de licenciamento voluntário não exclusivos com produtores de genéricos para acelerar e expandir o acesso global a molnupiravir em mais de 100 países de rendimento baixo e médio, após as necessárias aprovações locais.

 

COMENTAR

Please enter your comment!
Por favor, digite o seu nome

- PUB -

Os mais lidos

Aerlis promove Curso: Organização de eventos nacionais e internacionais

A Aerlis vai realizar o Curso ''Organização de eventos nacionais e internacionais'', já a partir do próximo dia 26 de outubro de 2021, em...

SIMAS promovem 2ª edição do Ciclo de Debates sobre Inovação e Sustentabilidade

Os SIMAS de Oeiras e Amadora promovem a 2ª edição do Ciclo de Debates sobre Inovação e Sustentabilidade, que ocorrerá dia...

”A Queda da Casa Usher” em exibição no Ciclo de Masterclasses ”Filmes que eu Amo”

Por causa da pandemia, esta continua a ser a terceira temporada de uma masterclass a que com o título “Filmes que eu Amo”. Aos soluços....

Ciclo de Tertúlias da Orquestra de Câmara Portuguesa abre com o Presidente Isaltino Morais

A Orquestra de Câmara Portuguesa (OCP) inaugura no dia 27 de outubro um Ciclo de Tertúlias a decorrer. "Oeiras | Inovação e Cultura" é o tema...

Comentários Recentes

ana PAULA COSTA D FERREIRA ANA FERREIRA on Novo horário do Centro de Vacinação do Pavilhão Carlos Queiroz