14 C
Oeiras Municipality
Dom 25 Fevereiro 2024
Inicio Economia Nova associação quer atrair novos investimentos e projetar Oeiras Valley internacionalmente

Nova associação quer atrair novos investimentos e projetar Oeiras Valley internacionalmente

Atrair mais investimento e contribuir para o desenvolvimento e inovação de Oeiras, projetando as suas empresas e parceiros a nível internacional é o principal objetivo da Oeiras Valley Investment Agency (OVIA), associação que foi oficialmente apresentada a 17 de novembro, no Templo da Poesia, em Paço de Arcos.

Inovação na educação, empreendedorismo, desporto e tecnologia, bem como o desenvolvimento do ‘Cluster Aeroespacial e Defesa e da Economia Azul’ são os eixos sobre os quais assentam os princípios da OVIA.

 

 

Reconhecida pelo Município de Oeiras, esta associação tem previstas várias atividades, entre as quais: participação em eventos empresariais internacionais; assessoria a empresas nacionais e estrangeiras que queiram estabelecer-se ou desenvolver as suas atividades em Oeiras ou na região; criação de delegações no estrangeiro; e gestão e exploração de centros de incubação tecnológica.

 

 

O embaixador António Martins da Cruz, presidente do Conselho de Administração da OVIA, sublinhou que a estratégia prevista pela associação “está em linha com a desenvolvida pela Câmara Municipal de Oeiras de afirmar o concelho na sua vertente de inovação, tecnologia e atração de investimento”. “Vamos dar seguimento à estratégia delineada na marca Oeiras Valley, lançada pelo Município em 2019, para captar mais investimento, trazer novas grandes empresas para aqui constituírem a sua sede, ajudar a criar e desenvolver novos negócios e promover o empreendedorismo”, sustentou.

 

 

O Presidente da Câmara Municipal de Oeiras, Isaltino Morais, sublinhou a importância de se criar uma associação focada no desenvolvimento da estratégia Oeiras Valley que foi constituída, precisamente, sob o desígnio de afirmar Oeiras como um concelho de excelência na atração de grandes empresas. “Oeiras já tem os melhores indicadores a nível de volume de negócio e geração de riqueza, já somos sede de grandes empresas, mas temos capacidade de atrair mais investimento e é essa a missão da Oeiras Valley Investment Agency, além de afirmar a marca Oeiras Valley ao mercado internacional e projetar o concelho, e a sua qualidade de vida, internacionalmente”, acrescentou o autarca.

 

Da lista de associados fundadores da OVIA, composta por 19 entidades, constam o Millennium BCP, a Altice, o Taguspark e o Laboratório Edol, entre outros. Além dos associados fundadores, podem ser sócios da OVIA pessoas singulares ou coletivas (empresas, fundações, outras organizações não governamentais) com as categorias de associados temporários ou efetivos.

 

Objetivos da OVIA:

  • Promoção de Oeiras em Portugal e no estrangeiro através da apresentação a investidores e participação em eventos e missões empresariais por forma atrair novos investimentos para o concelho e para melhor tração da economia concelhia e do seu tecido económico, social, científico e cultural;
  • Promoção de oportunidades e potencialidades de negócios e de investimento no estrangeiro por empresas estabelecidas ou com mercado significativo em Oeiras, valorizando a economia concelhia;
  • Prestação de informações e assessoria a empresas, nacionais e estrangeiras, que queiram estabelecer-se ou desenvolver as suas atividades em Oeiras ou na região;
  • Promoção de Oeiras como território dotado de recursos de tecnologia e de características ideais para o investimento económico, contribuindo para a visibilidade positiva do concelho a nível nacional e internacional;
  • Estabelecimento de parcerias com entidades ou associações de outros municípios e cidades para o desenvolvimento de redes nacionais e internacionais de parcerias de negócios e de investimento;
  • Elaboração e divulgação de apresentações e guias para investidores nacionais e estrangeiros, com vista a facilitar o estabelecimento de empresas no concelho de Oeiras;
  • Divulgação de progressos técnicos, científicos e culturais nos diversos sectores da atividade económica da realidade municipal e valorização do seu património histórico através de investimentos específicos;
  • Colaboração, associação ou atuação concertada com entidades públicas e privadas de âmbito regional, nacional ou internacional, em ações ou filiações que tenham por objeto a promoção do investimento, a inovação tecnológica, a cooperação económica internacional e o comércio externo;
  • Criação de delegações, ou outras formas de representação, no país ou no estrangeiro, por forma a promover melhor os objetivos da associação;
  • Gestão e exploração de centros de incubação tecnológica, por iniciativa própria ou em parceria, e o acolhimento e participação em projetos de investigação e desenvolvimento através de empresas de base tecnológica;
  • Apoiar a internacionalização de empresas portuguesas, particularmente no que respeite a empresas sediadas no Concelho de Oeiras.

 

Ações previstas (internas e externas):

No plano interno:

  • Colaboração com a AICEP, outros organismos públicos, Embaixadas portuguesas no estrangeiro e federações e entidades empresariais para adequada coordenação na captação de investimentos;
  • Participação em conferências, seminários e outros eventos que possam confluir para o investimento no Concelho;
  • Contribuir para a visibilidade e qualidade de vida de Oeiras nesses eventos, mas também nos media, nas redes sociais e outras fórmulas de divulgação das mensagens a transmitir;
  • Criar uma rede de contactos (network) através dos departamentos económicos e comerciais das Embaixadas creditadas em Portugal, das Associações Empresariais portuguesas e aproveitando referências e parcerias das empresas associadas da OVIA.

No plano externo:

  • Organização de visitas, conferências, participações em eventos e road-shows junto de potenciais investidores em mercados selecionados:
  1. Estados Unidos, beneficiando do acordo que Oeiras tem com a cidade de San José, na Califórnia, onde se situa Sillicon Valley.
  2. Londres, no Reino Unido, junto de Fundos de Investimento.
  3. Espanha, Madrid e Barcelona, para apresentação a Fundos de Investimento multinacionais (os escritórios em Espanha cobrem muitas vezes o mercado português).
  4. França e Alemanha.
  5. China (Beijing, Shangai, Shenzen, Macau e Zarhai), dado o crescente interesse dos investidores chineses em Oeiras, onde estão presentes diversas empresas.
  • Participação em seminários e outros eventos focados na captação de investimentos.
  • Integrar missões empresariais.

COMENTAR

Please enter your comment!
Por favor, digite o seu nome

- PUB -

Os mais lidos

ISQ cria novo laboratório em Portugal para testar iluminação no interior de veículos de nova geração

O laboratório de ótica para o setor automóvel do ISQ-CTAG, empresa participada do grupo ISQ, é o único em Portugal a testar iluminação interior...

Está a chegar a ‘1ª Prova de Abertura XCO’

Está a chegar a ‘1ª Prova de Abertura XCO’! A prova, que conta com o apoio do Município de Oeiras, é organizada pela Associação de...

Concerto Didático para Pais & Filhos ‘Histórias de Música e Música com Histórias’ no Palácio Marquês de Pombal

‘Histórias de Música e Música com Histórias’ é o tema do próximo Concerto Didático para Pais & Filhos, no âmbito do programa Clássicos em...

‘Champagne’ é o próximo filme nas MasterClasses Cinema 2024 – ‘Redescobrir Alfred Hitchcock’

‘Redescobrir Alfred Hitchcock’ é o do temas das MasterClasses Cinema de 2024, no Auditório Municipal José de Castro, em Paço de Arcos. Durante o ano...

Comentários Recentes