11.4 C
Oeiras Municipality
Qua 30 Novembro 2022
Inicio Tecnologia O primeiro nano-satélite do mundo vai ser testado pelo ISQ

O primeiro nano-satélite do mundo vai ser testado pelo ISQ

O ISQ integra o consórcio que vai desenvolver o primeiro nano-satélite do mundo denominado uPGRADE, um investimento de 2,6 M, dedicado a estudos de gravimetria e da densidade termosférica. O consórcio integra a Spin.Works (líder do desenvolvimento), Universidade do Texas em Austin (UTA), Laboratório Ibérico de Nanotecnologia (INL) e Universidade do Minho (UMinho). “A parceria foi hoje oficialmente iniciada e uma das possíveis aplicações mais interessantes para esta tecnologia é a monitorização recorrente dos aquíferos (reservatórios subterrâneos de água) existentes no nosso Planeta. Esta possibilidade vai permitir melhorar significativamente o conhecimento das dinâmicas dos aquíferos e fazer a relação com o fenómeno das mudanças climáticas.”

 

O uPGRADE é um dos onze projetos colaborativos de I&D industrial (Strategic Projects), liderados pela indústria portuguesa em parceria com instituições de investigação nacionais e a Universidade do Texas em Austin (UTA). A qualificação do uPGRADE está programada para o início de 2023, sendo que a missão visa desenvolver um satélite com apenas 1/1000 do volume dos seus antecessores e a menor custo (cerca de 1/100 do custo).

 

Após a integração do veículo e a sua verificação preliminar, seguir-se-ão testes mecânicos, térmicos e elétricos nas instalações do ISQ.

 

“Para o ISQ este projeto é da maior relevância e atesta a qualidade dos nossos serviços bem como o conhecimento acumulado neste setor. Atuamos no mercado aeroespacial há 15 anos, com uma presença permanente no Porto Espacial Europeu, onde já participámos em mais de 90 lançamentos. Destacam-se projetos como: desenvolvimento de tecnologia para o Space Rider-IXV – um veículo orbital da Agência Espacial Europeia; o Infante –  1.º microssatélite português, no qual o ISQ será o responsável pela garantia de qualidade transversal a todo o projeto; a sonda para Marte – revestida a cortiça, onde o ISQ efetuou os testes de desenvolvimento e validação final do demonstrador nas suas instalações de Castelo Branco, e ainda o desenvolvimento de serviços de Observação da Terra sustentados em big data analytics para clientes industriais”, sublinha Pedro Matias.

 

O nano-satélite uPGRADE insere-se na iniciativa “Go Portugal– Global Science and Technology Partnerships Portugal” que integra o Programa UT Austin Portugal, llançado originalmente em 2007 para estimular e reforçar a colaboração efetiva entre a UTA e investigadores, professores, estudantes e empresas portuguesas através de projetos transatlânticos colaborativos de I&D, bem como de oportunidades de formação avançada e mobilidade.

 

Incluirá um acelerómetro de alta precisão do INL e da UMinho (que será o principal instrumento científico da missão), e demonstrará um conjunto de novas tecnologias essenciais para futuras missões de observação da Terra e de exploração do espaço profundo, incluindo propulsão iónica e sensores de imagem inteligentes, possibilitando a total automatização da orientação, navegação e controlo de missão.

 

Ao longo de 15 anos, missões como a Gravity Recovery And Climate Experiment (GRACE) da NASA recolheram dados gravimétricos preciosos para a monitorização de processos de transporte de massa que ocorrem na superfície da Terra. A sua sucessora, a GRACE Follow On (GRACE-FO) foi lançada em 2018 para dar seguimento a esta monitorização por meio de dados gravimétricos, que permitem entre outros 1) quantificar a perda de massa de gelo em lugares como Gronelândia e a Antártida Ocidental, 2) caracterizar o ciclo da água em escalas regionais (alterações sazonais, eventos de seca e inundação, variação dos níveis de águas subterrâneas) e 3) observar as mudanças gravitacionais resultantes dos deslocamentos criados por sismos de elevado grau. Os acelerómetros ultra-precisos a bordo destes satélites permitem também estimar a densidade da termosfera neutra, o que permite a melhoria dos modelos de atrito aerodinâmico e o estudo da interação Sol-Terra por intermédio da medida de ventos cruzados de origem termo-atmosférica.

 

O satélite uPGRADE (em inglês, μ-Prototype for Gravity Recovery and Assessment via Distributed Earth observation) seguirá os passos das GRACE e GRACE-FO da NASA. De acordo com as projeções feitas pela equipa de projeto, uma constelação operacional baseada no uPGRADE poderá vir a ter um desempenho comparável (ou até superior, dependendo de quantos satélites serão lançados) à GRACE, em simultâneo com um custo menor em uma a duas ordens de magnitude.

 

O principal instrumento científico da missão é um acelerómetro de alta precisão baseado em sistemas microeletromecânicos (MEMS), capaz de medir acelerações ao nível das dezenas de nm/s2.

 

Estas configurações compactas são típicas de missões gravimétricas, e têm como propósito garantir que todas as acelerações não-gravitacionais (incluindo o atrito atmosférico e a pressão da radiação solar sofridos a altitudes orbitais) são medidas de forma “limpa” pelo acelerómetro, e separadas claramente do sinal gravitacional. Só após um processo sistemático de remoção das diferentes fontes de aceleração é então possível “ver” as alterações temporais no campo de gravidade da Terra numa escala regional.

 

Mais sobre ISQ No ESPAÇO: https://we.tl/t-Xt2VGRYPdq

COMENTAR

Please enter your comment!
Por favor, digite o seu nome

- PUB -

Os mais lidos

Dia internacional da Cidade Educadora

Hoje, 30 de novembro, celebra-se o Dia internacional da Cidade Educadora, que na edição de 2022 tem como lema ‘A Cidade Educadora, cidade de...

PHC Software eleita uma das melhores empresas para trabalhar em Portugal pelo terceiro ano consecutivo

Pelo terceiro ano consecutivo, a PHC Software é eleita uma das melhores empresas para trabalhar em Portugal. Mais um passo decisivo para continuar a inspirar...

IDLES confirmados no Palco NOS da 15ª edição do NOS Alive

IDLES são a primeira confirmação para o dia 7 de julho, no Palco NOS, da 15ª edição do NOS Alive. Desde o lançamento do seu primeiro álbum, Brutalism, em 5 anos a...

2ª Milha de Queijas corre-se a 1 de dezembro

Em 2022 o Grupo Musical 1º de Dezembro de Queijas, com o apoio da Câmara Municipal de Oeiras, irá promover, pela segunda vez, a...

Comentários Recentes

ana PAULA COSTA D FERREIRA ANA FERREIRA on Novo horário do Centro de Vacinação do Pavilhão Carlos Queiroz