10.5 C
Oeiras Municipality
Ter 24 Novembro 2020
Inicio Portugal Próximo ano letivo terá período inicial de recuperação das aprendizagens

Próximo ano letivo terá período inicial de recuperação das aprendizagens

O calendário escolar do próximo ano letivo, já foi publicado em Diário da República, com a novidade de um período inicial de recuperação das aprendizagens, que abrange as primeiras cinco semanas do 1.º período letivo.

 

Este período é especialmente dirigido aos alunos que não tenham tido “pleno acesso” ao ensino à distância e, segundo determina o Ministério da Educação no despacho, publicado em suplemento do Diário da República, “as escolas concretizam um plano de trabalho especialmente dirigido ao desenvolvimento e consolidação dos conhecimentos, capacidades e atitudes cujo trabalho foi prejudicado” no ano letivo de 2019-2020, face aos constrangimentos resultantes da pandemia decorrente da covid-19.

 

O despacho concretiza o anunciado pelo ministro da Educação sobre mais dias de aulas e menos dias de férias no próximo ano letivo, ao encurtar a pausa letiva da Páscoa e prolongar a duração do ano letivo para os anos de escolaridade que não estão sujeitos a exame.

 

Segundo a Executive Digest, o calendário escolar conta com três períodos, tendo as aulas início marcado entre 14 e 17 de setembro, com o primeiro período a terminar em 18 de dezembro de 2020, o segundo período começa a 04 de janeiro e estende-se até 24 de março de 2021 e o terceiro período arranca a 06 de abril, e termina entre 09 e 30 de junho, dependendo dos alunos com exames: os alunos do 9.º ao 12.º ano de escolaridade terminam em 09 de junho, os do 7.º ao 10.º em 15 de junho e o pré-escolar, 1.º e 2.º ciclos do ensino básico, em 30 de junho.

 

Ainda sobre o próximo ano letivo, o jornal PÚBLICO avança que, caso o país volte a entrar num estado de contingência, os alunos mais novos, bem como aqueles sinalizados em situação de risco ou perigo, serão os últimos a deixar o ensino presencial.

 

Segundo o ministro da educação, Tiago Brandão Rodrigues, ano regresso do ano lectivo, entre 14 a 17 Setembro, há três métodos de ensino possíveis: presencial (que vai ser a regra principal), misto e não presencial, os dois últimos aplicam-se caso a epidemia volte a agravar-se, mas não para todos.

 

”Em contingência vai privilegiar-se a manutenção do regime presencial aos alunos do pré-escolar, primeiro ciclo e segundo ciclo, bem como a todos os alunos da acção social escolar e a alunos em risco ou em perigo sinalizado”, revelou o ministro.

 

Segundo a secretária de Estado da Educação, Susana Amador, é possível que os alunos mencionados sejam distribuídos por diferentes estabelecimentos de ensino, para evitar uma maior concentração de alunos num único local.

 

As novas medidas para o ano letivo de 2020/21:

  • Todos os alunos regressam às escolas;
  • Ano letivo vai ser mais longo;
  • Pausas entre períodos vão ser menores;
  • Uso de máscara obrigatório para professores e alunos;
  • Distanciamento obrigatório de 1 metro nas salas de aula.

COMENTAR

Please enter your comment!
Por favor, digite o seu nome

- PUB -

Os mais lidos

Câmara Municipal de Oeiras aprova apoio financeiro para aquisição de viaturas aos Bombeiros Voluntários

O Município de Oeiras decidiu, em reunião de câmara do passado dia 18 de novembro, atribuir uma comparticipação financeira no valor de quase 2...

Jardim Municipal de Oeiras encerra em período noturno

Devido aos recorrentes atos de vandalismo e total desrespeito pelo património no Jardim Municipal de Oeiras, este espaço passou a encerrar em período noturno...

Oeiras abdica de 10 milhões de euros em prol das famílias e reduz taxa do IMI para o mínimo aplicável

O Município de Oeiras aprovou a proposta apresentada pelo Presidente, Isaltino Morais, para redução da taxa do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) para os...

Município de Oeiras já atribuiu mais de 5 milhões de euros de apoio financeiro a Bombeiros Voluntários

O Município de Oeiras já atribuiu, no presente ano de 2020, um apoio financeiros de 5,8 milhões de euros às Associações Humanitárias de Bombeiros...

Comentários Recentes