18.7 C
Oeiras Municipality
Sex 10 Julho 2020
Inicio Portugal UGT pede que trabalhadores denunciem falta de segurança e saúde no trabalho

UGT pede que trabalhadores denunciem falta de segurança e saúde no trabalho

Neste regresso ao trabalho de várias pessoas, a UGT pede que sejam denunciados casos em que a segurança e saúde no trabalho não seja respeitada. A CGTP, por seu lado, teme que a Autoridade para as Condições do Trabalho seja incapaz de verificar 1,2 milhões de empresas.

 

Carlos Silva, secretário-geral da UGT, pede aos trabalhadores que sejam responsáveis, porque “se não se defenderem a si próprios, não vão defender os outros”, lembrando que  “não estão a cometer pecado algum se se queixarem às suas organizações sindicais que não há condições, ou que as condições estão a ser secundarizadas”.

 

Em declarações à Rádio Renascença, Carlos Silva lembra que não basta às entidades empregadoras elaborar planos de contingência. Aos trabalhadores compete denunciar. “Embora nem todos sejam sindicalizados, os sindicatos não fecham as portas a ninguém, e se não quiserem dar a cara junto das empresas ou da ACT, que o façam junto dos sindicatos”.

 

Para a secretária-geral da CGTP, “tem sido colocado por muitos trabalhadores de vários sectores de atividade, que muitas empresas e serviços não estão a garantir todas as condições de saúde e segurança para os trabalhadores”.

 

Isabel Camarinha denuncia que “muitos dos planos de contingência são uma mera cópia do plano da Direção-Geral da Saúde, não são adequados às especificidades do local de trabalho, e muitos trabalhadores estão a trabalhar sem os equipamentos individuais que deviam ter”.

 

Para a dirigente, o cumprimento de regras cabe à Autoridade para as Condições de Trabalho, o que para a secretária-geral da CGTP não é mais do que uma miragem. Apesar de reconhecer que recentemente a ACT sofreu um reforço de pessoal, fica muito aquém do minimamente necessário.

 

Carlos Silva lembra que se assim é, e se a ACT não tem pessoal suficiente, deve dizê-lo claramente: “Cabe à diretora-geral da ACT afirmar junto do Governo e dos parceiros sociais dizer se tem ou não condições de fazer a fiscalização”.

COMENTAR

Please enter your comment!
Por favor, digite o seu nome

- PUB -

Os mais lidos

NucleOeiras – ADNO conquista resultados de relevo no Campeonato Regional de Juvenis

A NucleOeiras - ADNO participou, no passado sábado 4 de junho de 2020, realizou-se no Estádio Universitário em Lisboa o Campeonato Regional de Juvenis,...

ISQ garante segurança dos ventiladores pulmonares

Para que os ventiladores pulmonares possam ser colocados no mercado e utilizados em segurança, têm de estar de acordo com vários requisitos, nomeadamente os...

NOS Alive’21. Red Hot Chilli Peppers confirmados no placo NOS em 2021

A 14ª Edição do NOS Alive está de volta nos dias 07, 08, 09 e 10 de julho de 2021, no Passeio Marítimo de...

Município de Oeiras financia com mais 5 mil euros os postos de enfermagem de Barcarena e Caxias

A Câmara Municipal de Oeiras atribuiu uma comparticipação financeira, no valor total de 5.000,00€, para apoiar o funcionamento dos Postos de Enfermagem da Junta...

Comentários Recentes